Google quer ser seu banco

Google quer ser seu novo banco

Já pensou seu banco ser o Google?

Não é apenas a Apple e o Facebook que mergulham de cabeça no mundo financeiro, o Google revelou planos para oferecer contas correntes em 2020 por meio de um projeto chamado Cache, o gigante das buscas não lidará com os fundamentos reais.

O Citigroup e uma cooperativa de crédito da Universidade de Stanford lidam com as contas e apresentam a marca mais importante, ainda haverá integração entre o Google e as contas, e algumas delas podem suscitar preocupações entre os reguladores.

Google vai vender seus dados?

O Google promete que não venderá os dados financeiros dos titulares de contas, em vez disso, visa agregar valor aos clientes, lojas e aos próprios bancos com serviços como programas de fidelidade, em uma conversa com o Wall Street Journal , Caesar Sengupta da empresa também o apresentou como uma maneira de digitalizar ainda mais o mundo bancário.

“Se pudermos ajudar mais pessoas a fazer mais coisas de maneira digital … é bom para a internet e para nós”, disse ele.

Se as autoridades veem ou não da mesma maneira é outra história, as contas bancárias incluem informações extremamente sensíveis por sua própria natureza, e os governos desejam garantias de que o Google não está espionando esses dados, expondo-os a riscos de segurança ou abusando deles para manter seu domínio na Internet.

Rivais como o Facebook já estão enfrentando as autoridades por seus planos financeiros, o Google pode encontrar mais do mesmo, combine isso com as investigações antitruste em andamento e o Google pode ter que se esforçar para provar que suas contas correntes ajudarão mais do que prejudicam.

Você confiaria no Google como o seu banco?