O Cego e o Publicitário

Conhece a história do Cego e o Publicitário?

O cego e o publicitário

Existe uma história atribuída a diferentes publicitários como, David Ogilvy, Rosser Reeves, ou até mesmo para quem esta começando e busca a criatividade como forma de expressão, que diz assim:

Um dia, um publicitário estava a caminho de trabalho em Nova York, em uma manhã de primavera, ele caminhava pelo Central Park e, antes de cruzar a esquina, viu um mendigo pedindo esmolas.

O mendigo tinha uma mensagem que dizia: “Eu sou cego”.

O publicitário viu que as latas do mendigo não tinham moeda, o que mostrava que não tinha sido um bom dia até agora para ele, vendo a situação, o publicitário perguntou se ele poderia escrever algo em sua mensagem para que pudesse ajudá-lo a ter mais dinheiro.

O mendigo aceitou.

Depois de escrever uma nova mensagem, o publicitário continuou seu caminho.

Alguns dias se passaram e o publicitário voltou ao mesmo canto onde havia visto o cego alguns dias antes.

Ele perguntou: “Como foi com a nova mensagem?”

O cego reconheceu o publicitário e respondeu cheio de alegria:
“Senhor, tem sido dias muito bons desde que você mudou a mensagem, eles não pararam de me ajudar e me deram apoio.”

Mas o que esse publicitário escreveu?

Existem muitas versões desta mensagem, mas a que mais fez sentido para mim foi:
“A primavera está aqui e eu sou cego.”

Este é um dos princípios da persuasão: contraste.

Ao contrastar seu dia com o do cego, as pessoas ficaram comovidas com a mensagem.

A próxima vez que você quiser enfatizar um conceito, compare-o com outro.